Shark Energy Drink chega ao Brasil após sucesso em 80 países | Contei

O Brasil acaba de ganhar um reforço no segmento de bebida energética com a expansão do tailandês ‘Shark Energy Drink’. A marca foi trazida ao Brasil em 2007 pelo empresário Mauro Luiz Stumpf, morto em 2016 no acidente com o avião da Chapecoense. O energético começou a ser distribuído na região de Chapecó (SC), cidade onde está localizada a matriz e ficou bastante conhecido no Sul do país.

Com a morte de Mauro Stumpf, que também era vice-presidente de futebol da Chapecoense, seu filho Alexandre Stumpf assumiu a Mac Trade Comércio de Alimentos e Importações Ltda., responsável por importar o produto e desde então, o energético ganhou mais mercado. O crescimento da marca no mercado brasileiro se deve ao fato de consumidores mais exigentes buscarem produtos nutritivos, funcionais e saudáveis. ‘Shark Energy’ chegou para atender a esse público, já que é o primeiro energético carbonatado criado no mundo, com cafeína 100% natural, sem glúten, sem conservantes, sem sódio e sem adição de açúcar.

No Brasil, o energético tailandês é distribuído às redes hoteleiras pela matriz e pelas filiais de São Paulo e Rio de Janeiro. Em breve, ‘Shark Energy Drink’ chegará a Goiânia (GO), Natal (RN) e Salvador (BA). A marca já está cadastrada na rede de lojas de conveniência AmPm, dos postos de combustíveis Ipiranga. Os primeiros pedidos devem chegar em janeiro de 2021. O energético não ficará disponível nas prateleiras dos supermercados, já que a importadora tem foco no turismo, o que envolve além dos hotéis, parques, bares, restaurantes e eventos.

Em 2020, Gilmar Santana, um dos diretores da Mac Trade deu início a um projeto mais arrojado na captação de parceiros para consolidar a marca ‘Shark Energy Drink’ no mercado nacional e projetá-la para fora do Brasil. Além de Gilmar e Alexandre Stumpf, o quadro de sócios passou a contar com Vagner Bert e Fagner Possi.

Bruno Omori, ex-presidente do Instituto de Desenvolvimento de Turismo, Cultura, Esporte e Meio Ambiente, ex-presidente da Associação Brasileira das Indústrias dos Hotéis de São Paulo e ex-coordenador da Câmara da Copa FIFA do Conselho Estadual de Turismo; um nome de peso do ramo do turismo que entrou para o time como estrategista responsável por levar a marca a outras regiões do Brasil e a países da América Latina em que predomina o clima tropical, fator que influencia no aumento do consumo da bebida. Atualmente, o energético ‘Shark Energy Drink’ soma mais de um bilhão de consumidores em 103 países. Com previsão de expandir para Colômbia, Bolívia, Peru e Paraguai ainda em 2021, os investidores colombianos Jorge Sánchez e David Sánchez, entraram no negócio com a Mac Trade com um aporte que pode chegar a 2 milhões de dólares em investimentos na importação do energético em cada país respectivamente.

O investimento fora do Brasil está na fase burocrática e a bebida deve chegar a Colômbia, primeiro país a receber o investimento, ainda no primeiro semestre de 2021. O prazo de início da distribuição vai depender das exigências do país e a sede ficará na capital, Bogotá. Até o final de 2021, os outros países também devem receber o ‘Shark Energy’.

Segundo Gilmar Santana, responsável pela área comercial da Mac Trade, “com a operação na Colômbia, a Mac Trade dá seguimento aos projetos do Mauro, nosso eterno presidente. O Shark será sucesso fora do Brasil porque é um produto de muita qualidade, algo que os consumidores buscam”. Santana ainda disse que, “onde tiver uma boca, vai ter um Shark”, fazendo menção a Mauro.