Conde Rodrigo Giglio abre seu coração: “a saudade que sinto de Angela Maria é infinita” | Contei

Em sua residência, o conde falou sobre sua rotina, sonhos, coleções e ídolos

Rodrigo Giglio saiu no jardim de sua casa na região do Ipiranga, em São Paulo, com os cachorros Kiko e Gucci e seguiu em direção a sala principal, onde na parede tem os retratos dos avós em telas.

Impecável num terno feito sob medida para ele, da famosa grife masculina Hobi Club, do amigo e estilista Carlos Saade, o conde falou sobre sua admiração por obras de arte e antiguidades. Num tour pela residência, adquirida por seu avô, Giglio contou sobre o orgulho que tem de ter recebido a condecoração  de Conde através de sua família italiana.

Relembrando seus momentos com o avô, Rodrigo conta que saía de carro com ele e na rádio só tocava Angela Maria, Cauby Peixoto e Nelson Gonçalves. Foi assim que ele conheceu os ídolos e desde então declara seu respeito e amor por eles e principalmente pela maior cantora de todos os tempos: Angela Maria.

E em meio a essa decoração que empolga qualquer antiquário, encontramos um cômodo especial, que é uma sala exclusiva em homenagem à rainha da música.

Foram mais de 30 anos de amizade e convivência. Rodrigo é presidente do fã-clube de Angela e administrador das suas páginas oficiais, desde seus quinze anos frequentava seus shows e começou a colecionar histórias e objetos.

Nesse espaço há discos, ingressos, troféus, vários vestidos usados pela cantora, além de revistas, pertences pessoais e  também, o primeiro piano que Angela cantou profissionalmente. “Sinto muita falta da pessoa, pois a artista basta ouvir suas músicas, mas em relação a minha amiga, éramos confidentes e a saudade é infinita”.

Sócio da produtora de eventos Hobi Club Produções e em parceria com Daniel D’Angelo, víuvo da cantora, em 2019, fizeram um Tributo à Angela Maria, no teatro Procópio Ferreira em São Paulo. Foi uma noite inesquecível e reuniu importantes artistas de diferentes gerações e que cantaram as mais famosas canções da rainha da Rádio, entre eles estavam Agnaldo Rayol, Adryana Ribeiro, Rinaldo Viana, e tantos outros.

O conde Rodrigo espera que a pandemia seja controlada em breve e que possam voltar com as grandes produções e tributos.

E, para 2022, o grande desafio de Rodrigo Giglio é levar a  história da maior cantora do Brasil para um local maior, com sede própria e dar a oportunidade para os  milhares de fãs visitarem e conhecer de perto tudo sobre a eterna Angela Maria. “Meu plano de futuro é continuar com a dedicação máxima ao trabalho, aos ídolos e nunca esquecer nossas essências”, finaliza o conde.