Conheça Sâmella Vinter primeira trans a concorrer ao título de Miss Bumbum Brasil | Contei

Mesmo durante a pandemia do novo corona virus, o ano de 2021 será o primeiro ano em que uma mulher transexual irá participar do concurso Miss Bumbum Brasil.

A modelo Sâmella Vinter, que é natural de Colatina, no Noroeste do Espírito Santo. A competição, prevista para acontecer ainda este ano, podendo atrasar em decorrência da pandemia.

Assim que a lista oficial das candidatas foi divulgada, Sâmella Vinter se consagrou como pioneira, já que até o momento, em todas as edições, apenas mulheres cis haviam participado do concurso.

Pelas redes sociais, ela anunciou a novidade dizendo que se trata de um momento único em sua vida e que representara o Pará — e reforçando que acredita que sua participação pode encorar muitas jovens a não desistirem de seus sonhos. “Ser mulher, para mim, nunca foi uma questão de escolha. Nasci mulher tanto na alma quanto no coração”, ela escreveu.

Desde que o anúncio foi feito, Sâmella Vinter tem concedido diversas entrevistas e conta que ainda se sente nervosa sob os holofotes.

Conheça Sâmella Vinter primeira trans a concorrer ao título de Miss Bumbum Brasil - Foto: Acervo Pessoal / Divulgação

Sobre Sâmella Vinter

A modelo Sâmella Vinter contou também que atualmente vivendo em São Paulo, a modelo trans já morou em cidades na Itália, Espanha, Reino Unido, Bélgica, Holanda, França e em vários outros países. Atualmente vivendo em São Paulo, a modelo trans já morou em cidades na Itália, Espanha, Reino Unido, Bélgica, Holanda, França e em vários outros países. No ano passado, ela foi fotografada pelas lentes do fotógrafo Glauber Bassi, para estampar a capa da edição especial de inverno da Playboy Portugal.

Em entrevista para o jornal online Folha Vitória, a capixaba falou sobre como conseguiu realizar o sonho de ser modelo e contou também, que para ter a fisionomia e o corpo que chama a atenção das mais diversas revistas, é preciso de um investimento quase milionário. “Minha carreira começou um pouco complicada, pois antes de eu fazer a minha transição de gênero, as pessoas eram muito preconceituosas e não davam muitos trabalhos. Fui para o exterior, passei por muitas humilhações e foram muitas noites de sono perdidas. Mas conquistei muito e ainda tenho mais o que conquistar“, relata em entrevista ao portal.

Sobre a mudança de sexo, ela conta que fez na Tailândia em 2017, junto com a mudança oficial do nome. “Fiz muita coisa no exterior e, sem calcular o valor de passagens e hotéis, já investi cerca de R$ 800 mil em procedimentos estéticos“, relata a modelo, que é formada em Enfermagem. Durante a entrevista, ela contou que passou por diversas cirurgias plásticas, implantes de silicone e vários procedimentos para deixar as características masculinas.

Durante a entrevista, ela contou que passou por diversas cirurgias plásticas, implantes de silicone e vários procedimentos para deixar as características masculinas. Nos trabalhos como modelo, ela já estrelou capas de revistas de grande sucesso nas revistas Playboy de Portugal, Chile e México. Além de estampar a revista Marie Claire, dos Estados Unidos, em 2017, e foi capa da Revista Sexy, em 2020.

Fotos: Acervo Pessoal / Divulgação