Do futebol europeu para a diretoria do Grupo Murliki, jovem Rafa Murliki amplia visibilidade nas redes sociais | Contei

Rafael Malaquias Murliki da Silva, 23 anos, encontrou no futebol sua paixão. Desde pequeno, as quadras e gramados foram companheiros do garoto, que mora no litoral norte gaúcho. Com 12 anos saiu de casa para jogar futebol. Na trajetória, 3 anos morando em Portugal, 1 ano na Alemanha e 1 ano na Itália. Das experiências internacionais aprendeu os idiomas inglês, italiano e alemão e trouxe na bagagem conhecimentos para a vida.

Mesmo tão jovem, Rafa Murliki, como é conhecido, atua como agenciador de atletas no Futebol Sport Clube Serramar em Capão da Canoa, onde faz parte da diretoria juntamente com seu pai e irmão. “Iniciei no futsal com apenas 2 anos de idade, quando meus pais começaram a me colocar para jogar. Eu novo e sem saber muito, queria tentar. Corria e chutava a bola. Foi então que comecei a jogar na escolinha de futsal Bola Cheia, onde permaneci por 10 anos. Então, tempo depois, um professor de uma escolinha de futsal da minha cidade me levou para fazer teste em um clube de futebol de Porto Alegre. No Esporte Clube São José fiz a avaliação e passei, tinha de 11 para 12 anos. A capital ficava a 150 km da minha cidade, Capão da Canoa”, contou.

Durante pelo menos dois anos a rotina de Rafael se dividia entre escola, o treino e a viagem de ida e volta à capital, acompanhado pela refeição preparada pela avó. “Estudava na parte da manhã e à tarde ia para o treino. Na maioria das vezes íamos comendo uma marmita que minha avó sempre preparava. Sou muito grato a ela por ter feito sempre a melhor comida possível para mim, como uma forma também de incentivo”, reforçou.

Pelo Esporte Clube São José, entre vários jogos, chegou a disputar o Campeonato Gaúcho e o Encontro de Futebol Infantil Pan-americano (Efipan), campeonato onde o time jogou contra Internacional, Grêmio, Santos, Penãrol, Defensor, entre outros grandes times do Brasil e exterior.

Com 13 anos, Rafa mudou-se para Porto Alegre, para ficar mais próximo do clube. “Morava sozinho em um apartamento dos meus avós na cidade. Fui Campeão Gaúcho com o time no ano de 2013, onde ganhamos do Grêmio na final por 1×0. Depois disso, já na idade de juvenil, recebi um convite de um amigo para ir fazer parte do plantel sub19 do Esporte Clube Avenida, em Santa Cruz do Sul. Com apenas 14 anos, aceitei o convite e fui. Treinava com os mais velhos, aprimorava minhas partes técnicas e só pensava em uma coisa: ser jogador de futebol profissional”, revelou.

Depois disso veio o convite para jogar na Europa, onde Rafa teve passagens pelo campeonato alemão, a Pokal League, como contratação do time do Spvgg Haidhausen. Já em Portugal, pela Associação Naval 1° de Maio participou da primeira divisão do campeonato português sub19, e após, pela Associação Académica de Coimbra, integrando o time B, onde já tinha idade para jogar no time profissional e não mais na base.

Retornando ao Brasil, jogou pelo Esporte Clube Lajeadense em uma temporada do Gauchão sub20. Após o fim da temporada, sem contratação, o jovem já com 20 anos sabia que não poderia deixar de se preparar para disputar um campeonato que poderia surgir logo adiante. “Em um sábado meu pai chegou para mim e disse que tinha um pessoal treinando no CT que ele montou e que se quisesse ir treinar eu poderia. Como estava em casa sem fazer muita coisa, fui e joguei o coletivo. Depois do treino o empresário que estava lá assistindo gostou muito de mim e queria me ajudar de alguma forma no futebol. Confiei muito nele e depois disso nos falávamos todos os dias para achar alguma alternativa para onde ir. Ele não parava de buscar clubes e então encontrou um time no Ceará para eu ir disputar o Campeonato Cearense. Conversei com meus pais que sempre me ajudaram durante toda minha caminhada e então decidimos que eu iria para lá”, salientou, acrescentando que no Ceará chegou a jogar pelo Icasa, pelo time de Crato e Barbalha FC.

Com o término do Campeonato Cearese uma nova oportunidade surgiu, desta vez em território italiano. “Fui para a Itália jogar no Castiglione del Guarda, clube onde também jogava o irmão do Balloteli. Fui apresentado pela imprensa na segunda semana de treinos e obtive destaque na minha primeira partida jogando em solo italiano, onde obtivemos uma vitória por 4×3 e eu fiz um dos gols da partida e dei assistência para outro. Ganhei o prêmio de melhor jogador em campo. Foram 8 meses morando na Itália e tive que voltar por questão da pandemia”, acrescentou Rafa.

Neste período no Brasil, Rafael tem atuado como diretor do Grupo Murliki. “No Grupo contemplamos várias empresas: grupo de comunicação (rádio, jornal, televisão), empresa de eventos, hotel fazenda, banco de negócios e, o que mais me envolvo, o clube de Futebol Sport Club Serramar. No centro de treinamentos do clube temos 4 campos oficiais tamanho Fifa, 2 campos de futebol 7, uma arena com 4 quadras de areia, alojamentos para 200 atletas com toda infraestrutura de clube, auditório, biblioteca, vestiários e muito mais. Iremos começar os trabalhos no próximo mês e eu que estou à frente desse projeto”, destacou o jovem já bastante inserido nos negócios da família.

Nos últimos meses, ao integrar o Team TVS Play, Rafa Murliki tem despontado também no universo digital. “Muitas lojas me chamando para parcerias, além de contatos na área esportiva, como parcerias com nutricionista e treinamentos. Meu sonho sempre foi participar de algum reality. Se Deus quiser com essa oportunidade da TVSPlay e InfluClub conseguirei realizar. Acredito que este será um trampolim para trilhar uma trajetória de sucesso nas redes sociais. É um grande prazer fazer parte deste projeto e desta equipe”, contou.

Nas redes sociais, Rafa costuma divulgar seu trabalho, além da vida saudável que busca seguir através da prática esportiva e o cuidado com a alimentação, além de postar sobre viagens e momentos com a família e amigos.

Siga Rafa Murliki no Instagram: @rafaelmurliki