Negócios online crescem na Pandemia e muda o rumo de novos empreendimentos | Contei

De acordo com levantamento recente feito pelo Serasa Experian, sete em cada dez micro, pequenas ou médias empresas (73,4%) do país está fazendo vendas online durante a pandemia da Covid-19. Ainda segundo a pesquisa, dentre os canais mais utilizados para a venda de produtos são as redes sociais, com o WhatsApp (72%) na liderança. Além disso, pouco mais da metade (51%) dos entrevistados afirmou que as vendas online criaram oportunidades para atingir um público diferente, 44,8% disseram que migrar para o ambiente digital trouxe mais visibilidade para a empresa e 34,5% conseguiram atingir novas regiões. Dados que anima também as novas empresas, que por conta de todas as medidas restritivas se viram obrigadas a mudar seus planejamentos e já surgem no mercado de forma totalmente online, como é o exemplo da Rota BR 101.

Pensada inicialmente pelo Executivo de Expansão Nacional de grandes redes de franquias e negócios diversos, Alex Cardoso, como uma série de lojas de conveniência, pequenos varejos, espalhados ao longo da Rodovia BR 101, estrada que inspirou desde o início toda a construção da marca, a empresa teve de se adaptar às atuais possibilidades de mercado trazidas pela pandemia, nascendo num formato de comércio de produtos licenciados pela marca com venda exclusivamente online. O projeto inclui ainda um Show Ron, localizado na galeria River Copa, na Zona Sul do Rio de Janeiro, que pretende receber aquelas pessoas que preferem conhecer e tocar nos produtos antes da compra. O espaço também conta com a exposição de algumas das principais obras do artistas Paulo Barcelos, que também assina o display de óculos, que servem como carro chefe nas vendas da marca.

“Na década de 80, uma lembrança da minha adolescência, conheci Iguaba Grande numa época maravilhosa da Região dos Lagos, que prometia ser um Eldorado turístico. No entanto algumas cidades valorizaram muito e outras não. Mas as belezas naturais estão ali espalhadas por todos os lados e isso muito me incomodou, o que me trouxe o desejo de evidenciar a Rodovia criando a marca registrada como Rota BR 101. Inicialmente, pensamos fazer lojas de conveniências e aí veio a pandemia e nos fez ter que modificar todo o projeto de 20 anos atrás. Então os produtos licenciados pela marca hoje, são comercializados de forma online, o que nos permite expandir ainda mais o negócio e consequentemente aumentar as vendas, o que para nós, acabou sendo muito positivo, já que parte dos lucros dessa empresa é todos destinado para fins sociais como a ‘Corrente humanitária’ do bloco ‘Vai quem quer’, que já vem sendo ajudado por nós”, explica Alex Cardoso, completando que o principal objetivo de sua empresa é também levar geração de emprego e renda para esse povo caiçara e pequenos empreendedores locais.

As expectativas do empresário da marca recém lançada são as melhores possíveis, já que de acordo com ele, as vendas já começam a ganhar um bom volume. O que vai de encontro a outra pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) e pelo Movimento Compre&Confie, que aponta que apesar dos impactos negativos da pandemia, que completou um ano em março, ela tem ajudado a potencializar setores do mercado que conseguiram se adaptar ao online. Ainda de acordo com o estudo, houve um crescimento de mais de 220% no volume de vendas. Algumas categorias mais que dobraram seu crescimento no Brasil, como Saúde (111%). Beleza e perfumaria e Supermercados também registraram altas de 83% e 80% no faturamento, respectivamente. A pesquisa comparou as vendas realizadas em fevereiro e março de 2020 com o mesmo período do ano anterior.