Em conversa descontraída, Gna fala sobre suas referências | Contei

Gna, natural de Dracena, SP, é um músico de alma leve, que mistura pop, blues e um pouco de música romântica. Também apostou, e alto, nas plataformas digitais durante este período conturbado. “Foi um tempo em que pensei: Já tinha algumas músicas rodando no streaming, não poderia deixar parada. Então foi a hora de reinventar. Não posso ficar parado! Música é a minha paixão!” e foi assim que as coisas andaram. Sem shows para fazer, o cantor foi abrindo e se mostrando pela internet. Por meio de letras mais engraçadas, um visual que muitos apontam parecido com o do Dinho Ouro Preto, e videoclipes diferentes, o cantor decidiu que era hora de fixar sua imagem para na volta dos shows, seguir com a carreira cada vez mais consolidada.

Entrevista:

Com quantos anos você começou a se envolver com a música?

R: Comecei a me envolver com música aos 12 anos de idade!

Você se inspira no Dinho? Por que?

R: Me identifico com o jeito dele de ser, acho que temos um mesmo perfil de comportamento e pensamentos!

Quais instrumentos você toca?

R: Toco Violão! Mas só gosto de tocar o violão para compor!

O que você acha da cena independente de hoje?

R: Acho importante o espaço que foi a aberto para os Artistas independentes só que ainda falta muito um olhar atento para esses novos artistas! No Brasil a cultura é de se copiar o que esta dando certo se valoriza poucos as novas criações! Tudo se copia inclusive quando aparece algo original é pouco valorizado

Descreva o seu som?

R: Meu som é mais Pop do Rock! Mas com certeza algo diferente do que se arrisca fazer! Essa é a vantagem de ser independente posso criar qualquer coisa fora do padrão sem a necessidade de agradar um segmento ou outro! Faço música não faço estilo! A liberdade é algo maravilhoso! Não preciso cantar todas as músicas usando o mesmo timbre de voz, posso ir mudando de música para música o que eu acho interessante!