Produtoras de conteúdo falam sobre a importância e a ansiedade para o Rio Webfest 2019 | Contei

Produzir conteúdo independente no Brasil é um grande desafio para os produtores brasileiros que não podem contar com recursos financeiros altos para a execução dos projetos. Visando o reconhecimento desse esforço, o Rio Webfest é um dos festivais internacionais existentes e serve de encontro e network para um número vasto de criadores de conteúdos de todo o mundo. O festival acontece anualmente no Rio de Janeiro e a edição deste ano começa na próxima sexta (15).

Em sua 5ª edição, foram selecionados produtos de mais de 25 países que concorrem às categorias do evento. Entre eles, as webséries “Magenta” (2018), e “Vidas Reversas” (Lançamento em 2020). A websérie Magenta foi produzida no Rio de Janeiro pela Linha Produções, produtora de audiovisual independente. Tendo temática LGBTQ+ e passeando pelos gêneros cinematográficos do drama e romance, a trama alcançou mais de 1 milhão de visualizações e fãs por todo o mundo.

Com uma produção inteiramente independente, “Magenta” foi uma das indicadas ao Rio Webfest 2019, sendo selecionada em 4 categorias: “Melhor Elenco de Drama”, “Melhor Roteiro de Drama”, “Melhor Série Brasileira”, “Melhor Trilha Sonora” e ainda concorre ao voto popular com todas as outras produções participantes. Thaiane Soares, proprietária da Linha Produções e também diretora e roteirista da trama, além de estar ansiosa pelo evento, afirma que essas indicações são uma forma de ter certeza que todo o esforço na produção sempre vale a pena. “Estou muito animada para essa experiência, pela primeira vez recebemos 4 indicações, acho que vai ser muito bom para mim, tanto como pessoa, quanto como produtora de conteúdo. Esse reconhecimento técnico é muito importante pra gente”, completa.

A trama “Vidas Reversas” foi produzida em agosto deste ano e indicada ao Rio Webfest 2019 ainda sem ter tido a estreia oficial no youtube, sendo selecionada na categoria de “Incentivo à produção digital Brasileira”. Giovanna Gomes, uma das roteiristas da trama e também proprietária da produtora responsável pelo projeto, afirma que a participação já é uma grande emoção. “Estamos com a adrenalina nas alturas, o coração na boca do estômago. É a nossa primeira participação como produtores e Vidas Reversas é a nossa primeira produção” afirma.

Além disso, Giovanna ainda completa sobre a necessidade de um evento como o Rio Webfest. “O RWF é referência em audiovisual. Reúne os mais variados temas e produções nacionais e internacionais. Claramente aposta na expansão da economia criativa e na cultura como meio de desenvolver a sociedade. Além de acrescentar credibilidade aos produtos, temos a oportunidade de trocar e adquirir novos conhecimentos sobre o processo de produção e as novas tecnologias, assistir aos painéis, palestras, workshops e trocar experiências com outros criadores. Isso é incrível”, diz.

Thaiane também comenta sobre essa oportunidade oferecida pelo Rio Webfest de ser um palco para network e novas portas de entradas para os criadores. “O Rio Webfest é um evento de tamanha importância, pois ele consegue conectar os produtores independentes do Brasil com o mundo, nos dando a oportunidade sermos visto pelos festivais do mundo inteiro”, afirma.